Cidades com vida Noturna

Os nortenhos sabem divertir-se e Porto, Braga e Guimarães são cidades jovens, com uma oferta cultural e ao nível da restauração e da diversão noturna muito interessante.

Porto Lazer todos os direitos reservados

Porto Lazer todos os direitos reservados

Porto Lazer todos os direitos reservados

Porto Lazer todos os direitos reservados

Porto Lazer todos os direitos reservados

 
 
 
 
 

Gosta de noites animadas? No norte de Portugal vai sentir-se em casa, seja numa esplanada junto ao rio Douro ou ao ritmo das noites académicas no Minho.

Os nortenhos sabem divertir-se e Porto, Braga e Guimarães são cidades jovens, com uma oferta cultural e ao nível da restauração e da diversão noturna muito interessante.

São cidades voltadas para as indústrias criativas e palco de cada vez mais eventos culturais e artísticos, sobretudo o Porto, mas também Guimarães, cidade berço da nação lusa e palco do evento Capital Europeia da Cultura em 2012.

Se procura um destino cosmopolita mas familiar, onde a restauração – seja um restaurante típico ou um requintado restaurante de sabores tradicionais ou cozinha de autor – e a noite são experiências únicas e há propostas para todos os gostos, idades e bolsas, então o Porto é o sítio ideal.

Nos últimos anos, a baixa – sobretudo nas zonas do Carmo, dos Clérigos e de Passos Manuel – e centro histórico viram abrir numerosos bares, cafés, discotecas e salas de espetáculos, a par de outros negócios, como mercearias gourmet, lojas de moda ou garrafeiras especializadas. Todos estes espaços têm em comum um serviço qualificado e atencioso e uma visão empreendedora e inovadora.

Há espaços acolhedores e intimistas – muitos destes empresários têm reabilitado imóveis com história e preservado a memória dos espaços na decoração dos seus restaurantes e bares –, outros modernos, com conceitos inovadores e alargados, espaços para nichos e espaços multidisciplinares – com espaço para a cultura, para os concertos e atuações de DJ ao vivo e para os mais diversos eventos.

Há espaços com áreas ao ar livre, galerias de arte, lojas, palcos para teatro e sítios com sons alternativos e ambientes retro.

Na zona da baixa – atualmente a mais animada da cidade à noite –, é possível ver também várias 'tribos' urbanas e culturas diferentes, de estudantes universitários a jovens adultos, passando por uma uma faixa etária mais madura, os artistas, jornalistas, políticos, hipsters e comunidade gay.

No centro histórico, classificado como património mundial pela UNESCO em 1996, a vida cultural portuense passa, indubitavelmente, pelo Hard Club, um equipamento cultural instalado num antigo mercado de frescos a dois passos da afamada zona da Ribeira.

Compre bilhetes para um concerto de rock e antes de o espetáculo começar jante num dos vários restaurantes com esplanada que animam as margens do rio Douro. Desfrute de um prato de tripas à moda do Porto ou cozido à portuguesa e de um bom vinho DOC Douro, com os olhos postos no Douro.

Outra excelente opção é o restaurante DOP, a poucos metros da sala de espetáculos e onde o chefe Rui Paula transpõe para a sua cozinha as raízes burguesas do Porto e a riqueza da sua gastronomia tradicional. Na carta deste requintado restaurante, no edifício do Palácio das Artes, há clássicos como as tripas à moda do Porto ou os bacalhaus dos Congregados, à Gomes de Sá e à Zé do Pipo.

Quer na baixa, quer no centro histórico do Porto, encontrará uma oferta alargada e diversificada de alojamento. O Hotel Infante de Sagres (praça D. Filipa de Lencastre) e o InterContinental Porto – Palácio das Cardosas (praça da Liberdade, 25) são duas unidades hoteleiras situadas junto à Câmara Municipal, no centro nevrálgico da noite portuense, que aliam tradição – na decoração, mas também no serviço – ao requinte e ao luxo.

Braga e Guimarães

Braga, que foi Capital Europeia da Juventude em 2012 e fica a apenas 55 Km e a menos de uma hora de distância do Porto, é a capital de distrito mais jovem do país, muito graças aos estudantes que frequentam a Universidade do Minho.

Os bracarenses – Braga tem 180.000 mil habitantes e 17.000 estudantes – saem em várias zonas. Junto ao polo universitário há vários bares onde os estudantes se juntam para uma cerveja ao final do dia ou para noites mais longas. E no centro histórico há alguns bares pitorescos, bem como espaços com mais do que uma função e onde cultura e animação noturna se cruzam.

É o caso do Velha-a-Branca, uma cooperativa instalada num edifício do século XVIII, cuja missão é promover a criação e a divulgação cultural, onde é possível participar em tertúlias, assistir ao lançamento de livros ou a um concerto, ver exposições e, claro, tomar um copo na cafetaria de apoio. A estreita fachada deste espaço ímpar esconde um extenso e surpreendente jardim em patamares que termina num miradouro com uma interessante vista sobre a cidade.

Para dançar, vá até ao Sardinha Biba (praça Dr. Cândido da Costa Pires), uma das casas mais antigas e animadas da noite de Braga, geralmente escolhida pelos mais jovens para acabar a noite.

Fique hospedado no Basic Braga by Axis, um hotel ideal para quem quer estar no centro nevrálgico da animação de uma cidade. Encontra-se ao lado da estação de comboios e a 5 minutos a pé da Sé de Braga e respetivo centro histórico.

Guimarães, o berço da nação portuguesa o centro histórico e medieval, que também foi classificado pela UNESCO como património mundial, 'esconde' vários restaurantes e bares simpáticos. Foi nesta cidade nortenha que nasceu D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, e é por isso que numa das torres da antiga muralha se pode ler “Aqui nasceu Portugal”.

Durante o dia, enquanto percorrer as ruelas características – pode e deve demorar-se no largo da Oliveira, o coração da cidade, e apreciar a Igreja de Nossa Senhora da Oliveira, as arcadas, a pousada de Nossa Senhora da Oliveira e os antigos Paços do Concelho –, sinalize os espaços com que mais se identifica. À noite, volte a estas simpáticas esplanadas da cidade velha para iniciar a noite.

Fora do centro histórico, há discotecas onde a noite vimaranense continua. Pernoite na Pousada de Guimarães, uma unidade hoteleira situada na encosta sobre a cidade e resultado da recuperação do belo Mosteiro dos Agostinhos, um majestoso imóvel do século XII e cuja transformação mereceu o Prémio Nacional da Arquitectura em 1985.

Como Chegar

Para o Porto, há voos low cost, por exemplo, de Londres (Stansted e Gatwick), Paris (Beauvais, Orly, Vatry e Charles de Gaulle), Marselha, Lille, Tours, St. Etienne, Bolonha, Bordéus, Lion, Toulouse, Madrid, Barcelona El Prat, Tenerife, Valencia e Palma de Maiorca.

Apenas no verão, há companhias low cost a voar de Liverpool, Las Palmas, Carcassonne, Rodez e Nantes.

Com tarifas normais, há ligações aéreas a partir de Londres – Gatwick, Madrid, Barcelona e Paris – Orly.

Do Aeroporto Internacional Francisco Sá Carneiro, a melhor forma de chegar ao centro da cidade do Porto é de metro. A viagem dura cerca de 30 minutos.

Do Porto a Guimarães, chega-se em aproximadamente 30 minutos pelas autoestradas A7 e A3. A A3  também o levará a Braga, a cerca de uma hora de distância.

Be inspired

Choose your journey, find new places, have some fun and create memories for a lifetime.

Saiba mais

Artigos relacionados

Porto, cidade criativa e boémia

Saiba mais

Há boas razões para visitar Guimarães

Saiba mais

O quarteirão das artes: Miguel Bombarda e arredores

Saiba mais