À descoberta do Parque Nacional da Peneda-Gerês

O Parque Nacional da Peneda-Gerês estende-se do planalto de Castro Laboreiro ao da Mourela, abrangendo as serras da Peneda, do Soajo, Amarela e do Gerês. Venha descobrir este vasto anfiteatro esculpido por geologias, ventos e águas.  

Francisco Teixeira all rights reserved

Francisco Teixeira all rights reserved

Pousadas de Portugal CC BY-NC-ND

Solares de Portugal CC BY-NC-ND

 
 
 
 

O Parque Nacional da Peneda-Gerês estende-se do planalto de Castro Laboreiro ao da Mourela, abrangendo as serras da Peneda, do Soajo, Amarela e do Gerês. Venha descobrir este vasto anfiteatro esculpido por geologias, ventos e águas.

Passeie no alto da montanha, onde são visíveis os efeitos da última glaciação­, conheça as gentes das aldeias tradicionais e delicie-se com a gastronomia local.

O Parque Nacional da Peneda-Gerês  foi criado, por decreto-lei, em 1971, com o objetivo de valorizar – com fins educativos, científicos e turísticos – as atividades humanas e os recursos naturais desta paisagem privilegiada na região montanhosa do noroeste português. Conservaram-se solos, águas, a flora e a fauna.

Pontos de interesse

Esse planeamento deu frutos e a biodiversidade é hoje uma das características desta área protegida. A natureza e orientação do relevo, as variações de altitude e as influências atlântica, mediterrânica e continental tornam possível a florescência de matos, carvalhais e pinhais, bosques de bétula ou vidoeiro, abundante vegetação bordejando as linhas de água, campos de cultivo e pastagens.

Passeie nas matas do Ramiscal, de Albergaria, do Cabril e preste atenção a um tipo de paisagem única. Dificilmente encontrará em Portugal outro local como o vale superior do rio Homem e a própria serra do Gerês.

Com sorte, conseguirá avistar o lobo, a águia real e a toupeira-de-água  que habitam estas serranias.

Património histórico

Não perca os castelos de Castro Laboreiro e do Lindoso, monumentos megalíticos e testemunhos da ocupação romana, e a geira. Faça este antigo caminho romano, que sobrevive num trecho da antiga calçada e nos curiosos marcos miliários. Estará a pisar a estrada que no tempo do império romano conduzia os legionários de Braga a Astorga

Atente aos curiosos povoados, à arquitetura dos socalcos e aos espigueiros, que animam este quadro rural.

Visite as aldeias tradicionais. Em Campo do Gerês, também conhecida como São João do Campo, percorra as ruas estreitas, com as suas casas de granito, eiras, espigueiros e moinhos, e visite o Museu Etnográfico de Vilarinho das Furnas, que evoca a memória da povoação submersa pela construção da barragem com o mesmo nome, em 1972.

Esta curiosa aldeia fica a 15 Km de Terras de Bouro e, nos seus arredores, vale a pena ver uma ponte romano-medieval e um marco miliário da tal antiga via romana Braga-Astorga, transformado em cruzeiro.

A estrada que a liga às Caldas do Gerês, cruzando a serra, oferece panoramas inesquecíveis.

Percursos

A pé ou de automóvel, há vários percursos que permitem ao visitante entrar em contacto mais direto com a natureza. Parque Nacional da Peneda-Gerês  oferece percursos pedestres de pequena rota, com sinalização convencional no terreno, e, para além destes, um conjunto de percursos com orientação cartográfica, alguns deles assistidos por PDA com GPS.

Por terem um interesse singular do ponto de vista geológico, para os trilhos de Castro Laboreiro, Meadinha, Mezio, S. Miguel de Entre Ambos os Rios, Junceda-Campo do Gerês e Pitões das Júnias, é disponibilizada informação adicional.

A rede de estradas do Parque Nacional da Peneda-Gerês é boa, por isso, se pretende dar a volta a toda esta área de carro –se leva crianças ou alguém com mobilidade reduzida ou dispõe de pouco tempo para visitar o parque), saiba que de automóvel também é possível contactar com o ambiente rural do Gerês.

Comer e dormir

A gastronomia típica do Gerês inclui carne de cabrito, presunto, enchidos, papas de sarrabulho, rojões, cozido à portuguesa, caldo verde, pataniscas de bacalhau, bacalhau com migas, arroz de cabidela e o conhecido cozido de feijão com couves da zona de rio Caldo.

A doçaria regional pontua o final das refeições, com destaque para os pastéis de Santa Eufémia e a torta de laranja de Amares, entre outros doces conventuais.

No Parque, existem alojamentos privados ou concessionados onde pode pernoitar. Se, para além descer amante da natureza, gosta de acampar, saiba que há parques de campismo em Campo do Gerês, concelho de Terras de Bouro, e Cabril (Eiredo), concelho de Montalegre.

Perto do Parque, em Vieira do Minho, fica o Aquafalls Spa Hotel Rural, onde o tempo passa devagar. A calma e o conforto que esta unidade hoteleira, envolvida pela beleza estonteante do verde e granítico das serras e do azul cristalino das águas da albufeira da Caniçada, transmite não têm preço. Durma numa das suites, instaladas em bungalows privados, espalhados pela propriedade de 30 mil metros quadrados.

A Pousada da Juventude de Vilarinho das Furnas é outra alternativa.

Compras

No Gerês, pode e deve comprar artesanato produtos locais como os chás terapêuticos, o mel e as compotas e doces. Caldas do Gerês, em Terras de Bouro, é o lugar indicado para o fazer.

Morada das termas do Gerês, uma das estâncias mais famosas do país, outrora explorada pelos romanos, situadas no coração do Parque Nacional da Peneda-Gerês, as Caldas do Gerês oferecem uma envolvente paisagística de rara beleza e um comércio tradicional que acompanha a atividade termal.

Um dos artigos mais emblemáticos deste lugar são os saquinhos de chá para tratar as maleitas do fígado, vesícula, obesidade, diabetes e hipertensão arterial.

Do Gerês, também pode levar bordados e artigos em linho e lã, o tradicional lenço dos namorados, cestos, brinquedos e tamancos em madeira.

Como Chegar

Para o Porto, há voos de Bremen, Düsseldorf, Frankfurt, Karlsruhe, Munique, Dortmund, Zurich, Liverpool, Londres, Bordéus, Carcassone, Dole, La Rochelle, Lille, Lyon, Marselha, Nantes, Paris, Rodez, St. Etienne Toulouse, Tours, Barcelona, Madrid, Palma de Maiorca, Valência, Bolonha, Milão, Pisa, Roma, Copenhaga, Bruxelas, Amesterdão, Eindhoven, Rio de Janeiro, São Paulo e Nova Iorque.

Do Aeroporto Internacional Francisco Sá Carneiro, a melhor forma de chegar ao centro da cidade do Porto é de metro. A viagem dura cerca de 30 minutos.

Do Porto, siga até Braga pela A3. Precisa de aproximadamente 1h para percorrer cerca de 50 Km.

Be inspired

Choose your journey, find new places, have some fun and create memories for a lifetime.

Saiba mais

Artigos relacionados

Dois dias em família no Gerês

Saiba mais

Minho de aventuras

Saiba mais

Três dias na região do Vinho Verde

Saiba mais