Arqueologia no norte de Portugal

Tire um fim-de-semana para conhecer os sítios arqueológicos do norte de Portugal e deixe-se guiar pela paisagem monumental que caracteriza a região.

Foz Côa Museum CC BY-NC-ND

Foz Côa Museum CC BY-NC-ND

Foz Côa Museum CC BY-NC-ND

Foz Côa Museum CC BY-NC-ND

 
 
 
 

Comece o passeio pela cidade de Guimarães. Perto do berço da nação lusa, no alto do monte de S. Romão, fica a Citânia de Briteiros, castro celta da Idade do Ferro, com mais de 2000 anos e um dos mais bem preservados no território.

Porquê ir

  • História
  • Arqueologia
  • Paisagem
  • Gastronomia e vinhos

A Citânia de Briteiros surpreende pela sua beleza cénica – aprecie a vista impressionante sobre o vale do Rio Ave.– e pelos vestígios deixados pelos nossos antepassados.

Nos traços rudes do castro celta, encontrará o embrião de uma cidade, nos arruamentos protegidos por um conjunto de muralhas e nas habitações de planta circular dispostas em pequenos "quarteirões", que incluíam guaridas para o gado.

A Citânia de Briteiros é um dos exemplos mais interessantes da cultura castrense que se desenvolveu no século II a.C. no Noroeste da Península Ibérica.

Os "castros", como se chamam esses povoados, que originaram muitas das atuais cidades portuguesas, tinham localizações elevadas de forma a que as populações pudessem vigiar os movimentos estranhos à vida da comunidade.Não deixe Guimarães sem visitar o Museu Sociedade Martins Sarmento, que alberga uma exposição de objetos recolhidos na Citânia.

Vai gostar

  • Da  vista impressionante sobre o vale do Rio Ave que a Citânia de Briteiros oferece
  • Da região duriense, que foi classificada pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade
  • Da paisagem deslumbrante do vale do Côa, que inspirou gerações de artistas ao longo de milhares de anos

Rumo ao Douro

Siga caminho em direção ao Douro, passando por Amarante, onde pode e deve apreciar a antiga ponte que atravessa o rio Tâmega e provar uns doces regionais.

Sente-se na esplanada de um dos cafés do centro histórico de Amarante e prove os Papos de Anjo, as Brisas do Tâmega e os bolos de São Gonçalo.

Em Vila Real, visita a Fraga de Panóias, monumento nacional e uma joia da arqueologia em Portugal. Na Estação Arqueológica e Centro de Interpretação de Fragas de Panóias poderá ficar a saber mais sobre este santuário pagão do século III, dedicado a Serápis.

Se tiver oportunidade, faça uma pausa e prove a gastronomia vilarealense, de que fazem parte a vitela maronesa, o cabrito assado, as tripas aos molhos, os covilhetes, o joelho da porca, as bolas de carne, os enchidos e os doces conventuais “cristas de galo” e “pitos de Santa Luzia”.

No Vale do Douro, onde é produzido o famoso vinho do Porto, passe a noite no CS Vintage House Hotel, no concelho de Alijó. Surpreenda-se ao acordar com uma paisagem deslumbrante sobre o rio.

Esta unidade hoteleira, que nasceu da transformação de uma antiga adega, toca o rio Douro, numa calma e encantadora paisagem, ainda dominada pelas antigas quintas e grandes vinhas em socalcos.

O que precisa saber

  • A Citânia de Briteiros é um dos exemplos mais interessantes da cultura castrense que se desenvolveu no século II a.C. no noroeste da Península Ibérica.
  • O Parque Arqueológico organiza-lhe viagens personalizadas onde, para além da visita às gravuras, terá oportunidade de conhecer a região, os seus costumes e os excelentes vinhos que produz

Perto da fronteira, conheça o Parque Arqueológico do Vale do Côa. É o maior complexo de arte rupestre paleolítica ao ar livre do mundo e, tal como a região do Douro, é Património da Humanidade. Nas margens do rio Côa, esperam por si 25.000 anos de arte pré-histórica.

As margens rochosas são uma galeria de arte decorada com pinturas e gravuras como nunca viu. Conheça os mistérios da arte paleolítica num passeio ao ar livre e ao longo de 17 Km e saiba o que viram noutros tempos os nossos antepassados.

Aprecie o génio criador dos nossos ancestrais, do Paleolítico Superior à Idade do Ferro e à época moderna. Com a ajuda de um guia especializado, descubra cabras montesas, cavalos, touros selvagens, veados e guerreiros de longas pernas empunhando lanças.

Aproveite para apreciar a paisagem deslumbrante que inspirou gerações de artistas ao longo de milhares de anos.

O que fazer

  • Em Guimarães, no Museu Sociedade Martins Sarmento, visite a exposição de objetos recolhidos na Citânia de Briteiros
  • Visite o Museu de Arte e Arqueologia do Vale do Côa, inaugurado em 2010

Como Chegar

Para o Porto, há voos low cost, por exemplo, de Londres (Stansted e Gatwick), Paris (Beauvais, Orly, Vatry e Charles de Gaulle), Marselha, Lille, Tours, St. Etienne, Bolonha, Bordéus, Lion, Toulouse, Madrid, Barcelona El Prat, Tenerife, Valencia e Palma de Maiorca.

Apenas no verão, há companhias low cost a voar de Liverpool, Las Palmas, Carcassonne, Rodez e Nantes.

Com tarifas normais, há ligações aéreas a partir de Londres – Gatwick, Madrid, Barcelona e Paris – Orly.

Do Aeroporto Internacional Francisco Sá Carneiro, a melhor forma de chegar ao centro da cidade do Porto é de metro. A viagem dura cerca de 30 minutos.

Do Porto a Guimarães, chega-se em aproximadamente 30 minutos pelas autoestradas A7 e A3.

Para o Douro e pra o Vale do Côa, siga pela estrada nacional 108 até Entre-os-Rios e continue pela margem do rio Douro até à Régua – em alternativa, pode ir pelo IP4, que liga os distrit

Be inspired

Choose your journey, find new places, have some fun and create memories for a lifetime.

Saiba mais

Artigos relacionados

Os mistérios da arte paleolítica do Parque Arqueológico do Vale do Côa

Saiba mais

Douro maravilhoso

Saiba mais

Top 10 do Douro

Saiba mais