O que fazer

Cidades e vilas históricas a norte de Portugal

Guimarães City Council CC BY-NC-ND

Guimarães City Council CC BY-NC-ND

Guimarães City Council CC BY-NC-ND

Bragança City Council CC BY-NC-ND

Miranda do Douro City Council CC BY-NC-ND

Miranda do Douro City Council CC BY-NC-ND

 
 
 
 
 
 

Tire sete dias para conhecer as principais cidades do norte de Portugal.

    • History
    • Heritage
    • Culture
    • Gastronomy and wines
    • Passeie a pé junto ao rio Douro
    • Da Serra do Pilar, no Convento, aprecie a vista soberba sobre a cidade do Porto e das suas pontes de arquitetura de ferro
    • Relaxe numa agradável esplanada ou vá a banhos na praia Norte, em Viana do Castelo
    • Em Guimarães, suba de teleférico ao monte da Penha, onde o espera um dos mais belos panoramas do norte de Portugal
    • Do espaço da zona da Alfândega e do conjunto de casas coloridas assentes em arcos na rua de Miragaia, no Porto
    • Da cidade de Viana do Castelo, "a cidade que mais amava" D. Afonso III, que a fundou no século XIII
    • Do forte de Santiago da Barra, em Viana; é um belo exemplar de fortificação marítima
    • De visitar a graciosa vila de Ponte de Lima
    • Muitas das cidades portuguesas nasceram dentro das robustas muralhas dos altos castelos medievais, que defendiam as povoações e garantiam a sua proteção contra os invasores
    • Todas as quintas-feiras, há uma feira em Barcelos que tem de tudo: hortaliças, ourivesaria, roupa de casa, ferrarias, loiças e... bons petiscos
    • Fora das muralhas, Bragança é uma cidade animada por gente acolhedora e ruas onde se perfilam palácios da nobreza

Se valoriza programas personalizados e sítios hospitaleiros, onde a gastronomia e os vinhos, as festas e as romarias são cartões-de-visita, as cidades e vilas histórias do norte de Portugal vão ficar gravadas na sua memória, qual postal turístico.

A proposta que se segue é a de conhecer o verdadeiro país, em contacto com as tradições, a gastronomia e a cultura. Tire sete dias para conhecer as principais cidades do norte de Portugal.

Cada um destes lugares preserva um edificado único que vale a pena descobrir. Para além do património e da história, desfrute de paisagens soberbas e sinta-se rodeado da mais natural simpatia.

Os centros históricos, que têm sido recuperados – alguns são já Património da Humanidade – vão surpreendê-lo pela positiva, com a riqueza dos seus monumentos, espaços de lazer, agradáveis ruas pedonais e esplanadas onde pode descansar ao sol.

No Porto, calcorreie as ruas de calçada estreita, encante-se com a gente animada da cidade, aprecie a arquitetura, delicie-se com os pratos tradicionais da cidade num dos muitos restaurantes pitorescos da Ribeira e, nas caves do Vinho do Porto, na margem sul do rio, prove o famoso vinho do Porto. Dois dias na capital do norte são o suficiente para conhecer o essencial da cidade mas vão fazê-lo querer voltar ao Porto. Temos a certeza.

Durma no coração do centro histórico, no Pestana Porto Hotel, que está assente sobre a muralha medieval da cidade e ocupa parte de um quarteirão de prédios classificados como Património Mundial pela UNESCO.

Rume ao Minho

No Minho, vale a pena conhecer as cidades de Viana do Castelo, Ponte de Lima, Barcelos, Guimarães e Braga. Reserve dois dias para conhecer estas cidades.

Em Viana, suba ao monte de Santa Luzia e deixe-se extasiar pelo fantástico panorama. Lá em baixo, na cidade, tem obrigatoriamente de se sentar numa das simpáticas esplanadas da praça da República e apreciar as suas três construções quinhentistas: um gracioso chafariz em granito, a Casa da Câmara e a Casa da Misericórdia.

Nas ruas envolventes à praça, preste atenção às casas senhoriais antigas, sumptuosas nas suas linhas barrocas ou rocaille, decoradas com belíssimos janelões, exibindo os brasões de família.

De Viana siga para Ponte de Lima, onde um dos prazeres que o esperam é passear nas frondosas alamedas de plátanos enormes que acompanham as águas azuis do rio. A velha ponte romana, parte da via que ligava Braga a Tui, a possante torre medieval, a igreja Matriz, a Casa da Aurora, belo palácio brasonado, as moradias nobres coroadas de ameias, a linda igreja maneirista da Misericórdia e as fontes refrescantes são motivos de sobra para incluir esta graciosa vila no seu roteiro.

Ao almoço ou ao jantar, prove o vinho verde tinto da região e o arroz de sarrabulho, um prato típico do concelho. Fique alojado no Axis Ponte de Lima Golf Resort Hotel. Localizado num meio rural tipicamente minhoto e inserido numa paisagem verdejante única, este hotel convida ao sossego ou a uma partida de golfe num campo que é misto de planura com montanha.

Se tiver tempo, visite ainda Barcelos, vila que foi oferecida pelo rei D. Dinis ao primeiro Conde de Barcelos em 1298. Entre pela ponte gótica que atravessa o rio e aprecie o núcleo medieval: as ruínas do antigo palácio dos Condes, mais tarde Duques de Bragança, de que resta uma robusta torre de menagem onde hoje funciona o Posto de Turismo, a igreja Matriz e o Pelourinho. No terreiro do Paço, há um interessante Museu Arqueológico ao ar livre. Dê um passeio no agradável jardim de sabor barroco e visite a Igreja do Senhor Bom Jesus da Cruz.

Guimarães e Braga

No dia seguinte, visite as cidades de Braga, cidade milenar que guarda nos seus monumentos o brilho do poder que tinham os seus bispos, e Guimarães, que tem no coração dos portugueses um significado muito especial.

Braga é uma cidade rica em monumentos com história, a começar pela sua Sé Catedral – a mais antiga do país –, muito jovem, em virtude da fixação da Universidade, e com uma arquitetura contemporânea de qualidade.

Outrora Bracara Augusta, a cidade foi elevada no tempo dos romanos a capital da província da Galécia, hoje Galiza, pelo imperador Caracala. Ao domínio de Roma, sucedeu-se a ocupação pelos Suevos, Visigodos e Muçulmanos, até à sua conquista para a cristandade no século XI. A exuberância da arte barroca acrescentaria, mais tarde, edifícios de grande magnificência. Imagine o património histórico e arquitetónico que Braga não encerra!

Depois do almoço, rume a Guimarães, em cujo castelo medieval nasceu Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, e que tem uma atmosfera única. Comece o seu passeio pelo centro histórico da cidade, na lista do Património Mundial da UNESCO, no coração da cidade que foi Capital Europeia da Cultura em 2012, o largo de Nossa Senhora da Oliveira. Observe aí a bonita igreja da Colegiada de Guimarães donde partiu para Roma Pedro Hispano que, com o nome de João XXI, seria o único papa português da História da Igreja. Afaste-se um pouco e encante-se com o Palácio de Vila Flor, que hoje alberga o Centro Cultural Vila Flor, e o largo do Toural, conhecido como a sala de visitas da cidade.

Durma na Pousada de Guimarães, na encosta sobre a cidade e resultado da recuperação do belo e majestoso Mosteiro dos Agostinhos, um imóvel do século XII situado em pelo Parque da Penha.

Trás-os-Montes em três dias

A região de Trás-os-Montes é um território vasto, que vale a pena conhecer com calma e onde é obrigatório conhecer as cidades de Chaves e Bragança.

Em Chaves, comece o seu passeio pelo vestígio mais importante do passado romano da "Aquae Flaviae": a bonita ponte romana sobre o Tâmega que ainda hoje liga as duas partes da cidade. Depois, são pontos de passagem obrigatória são o castelo medieval, a igreja de Misericórdia e os fortes de S. Francisco e de S. Neutel.

Almoce ou jante no centro medieval – há especialidades da terra a não perder e o presunto de Chaves é uma delas – e depois tome café num dos muitos bares e cafés do Parque das Termas, onde a gente nova gosta de ir.

Em Bragança, destacamos a impressionante muralha medieval que rodeia a cidadela e onde sobressai a gigantesca Torre de Menagem, vigilante medieval de olhos atentos nas fronteiras.

Lá dentro, o Museu Militar conta a história centenária do castelo e o último piso é um admirável miradouro sobre a cidade e a vastidão dos horizontes de montanhas cor de bronze da bela paisagem de Trás-os-Montes.

Como Chegar

Para o Porto, há voos de Bremen, Düsseldorf, Frankfurt, Karlsruhe, Munique (Alemanha), Bristol, Liverpool, Londres (Inglaterra), Bordéus, Carcassone, Dole, La Rochelle, Lille, Lyon, Marselha, Nantes, Paris, Rodez, St. Etienne Toulouse, Tours (França), Barcelona, Madrid, Palma de Maiorca, Valência (Espanha), Bolonha, Milão, Pisa, Roma, Veneza (Itália), Copenhaga (Dinamarca), Bruxelas, Amesterdão, Eindhoven (Holanda), Rio de Janeiro, São Paulo (Brasil) e Nova Iorque (EUA).

Do Aeroporto Internacional Francisco Sá Carneiro, a melhor forma de chegar ao centro da cidade do Porto é de metro. A viagem dura cerca de 30 minutos.

Vídeo

Onde fica

Comentários