O quarteirão das artes: Miguel Bombarda e arredores

O quarteirão das artes, no centro da cidade do Porto, deve o seu nome à dinamização imprimida pelos donos das galerias de arte primeiro à rua Miguel Bombarda e mais tarde às artérias adjacentes.

Porto Lazer CC BY-NC-SA

Porto Lazer CC BY-NC-SA

Porto Lazer CC BY-NC-SA

Porto Lazer CC BY-NC-SA

 
 
 
 

Na Bombarda, como também é conhecida esta zona “colada” à baixa da cidade, os espaços de exposição de arte contemporânea juntam-se para inaugurar, a cada dois meses, as suas novas mostras. As “Inaugurações Simultâneas” já chegaram a galerias situadas junto ao Palácio de Cristal e à baixa, junto à praça D. Filipa de Lencastre. As inaugurações são habitualmente a um sábado e às 16h e 17h. A entrada nas galerias é livre.

Porquê ir

  • Arte contemporânea
  • Cultura
  • Compras
  • Moda
  • Design
  • Gastronomia e Vinhos
  • Noite

Arthobler, Serpente, Trindade, Fernando Santos, Presença, Artes Solar Santo António, São Mamede e Dama Aflita são as galerias de arte mais dinâmicas.

À boleia desta animação cultural, foram surgindo na rua Miguel Bombarda e à sua volta projetos muito interessantes, como casas de chá, lojas de roupa alternativa e discos, mercearias biológicas, bares, espaços de co-working, ateliês de novos criadores de moda e hostels.

Vai um cházinho?

Comece pela Rota do Chá, um clássico da Bombarda e no Porto., é um espaço único, quase mágico, no Porto, criado em 2003 por Miguel Ortigão, onde há mais de 300 variedades de chá, que podem ser servidas como chá quente ou gelado. A decoração é inspirada no Oriente.

A escassos metros da rua das galerias de arte, encontrará a Quintal Bioshop, uma mercearia biológica com cafetaria e esplanada num pequeno jardim nas traseiras. Se quiser fazer uma refeição rápida e saudável este é o sítio ideal. Peça uma das sandes da casa em pão de cereais. Para acompanhar, escolha um chá de arbusto de mel, verde ginseng, rooibos com especiarias ou laranja e coco.

O que precisa saber

  • A Rota do Chá fica na
  • rua Miguel Bombarda, 457
  • A Quintal Bioshop fica na rua do Rosário, 177
  • O Centro Comercial Bombarda fica na rua Miguel Bombarda, 285 e as lojas abrem de segunda a sábado, do meio-dia às 20h
  • Se juntar dez pessoas, poderá fazer um dos percursos dos Caminhos do Romântico com uma guia da Câmara do Porto. A visita guiada demora duas horas e é gratuita, mas tem de ser marcada com antecedência (ligue para os telefones 226 062 744 ou 226 066 568)

Vintage em segunda mão

O Centro Comercial Bombarda (CCB), esconde negócios interessantes, como a Zarecas Story, uma loja de roupa e acessórios em segunda mão, originais, em bom estado e a preços económicos, que fica logo à entrada desta galeria comercial.

Há desde chapéus e boinas “à francesa” por 5 euros até casacos de pele que podem custar 600 euros, passando por calçado, bijutaria, carteiras e outros acessórios. Os modelos vintage de óculos de sol, a 15 euros, são um sucesso.

No CCB, pode almoçar ou lanchar na cafetaria Pimenta Rosa, que serve comida ao peso e tem sempre sumos de fruta naturais e três ou quatro bolos do dia à escolha.

Não deixe de espreitar a Piurra, uma loja que cria e comercializa mobiliário contemporâneo, de produção nacional e com desenho de autor.

Lojas de moda alternativa, chá, cosméticos orgânicos, artesanato e design urbanos e um cabeleireiro moderno são outros projetos que vale a pena espreitar no CCB.

Vai gostar

  • De visitar o Museu Romântico da Quinta da Macieirinha (Rua de Entre-Quintas, 220), que fica nas imediações do Palácio de Cristal e abre de terça a domingo, das 10h às 12h30, e das 14h às 17h30. 

Novos criadores

André Gandra, com loja-ateliê no número 284 da rua do Rosário, Mariana da Fonseca, que criou a Punch Couture no número 253 da mesma rua, e Juliana Cerdeira, da Miau Frou Frou (rua de Miguel Bombarda, 416) são alguns dos novos criadores que colocaram a moda no mapa do quarteirão das artes. Desenham edições limitadas e peças exclusivas, com a possibilidade de alterar cores e tamanhos, valorizando as características individuais de cada cliente.

São “vizinhos” de lojas de roupa que vendem marcas alternativas, que, em alguns casos, só se encontram na Bombarda.

Dormir, comer e beber um copo

No quarteirão, há hostels e pensões modernas, que nasceram em prédios centenários reabilitados e equipados com todo o conforto do século 21, e um hotel temático de uma cadeia internacional, inspirado naquilo que distingue esta zona da cidade, as artes.

Alusivos às artes são também os espaços e em alguns casos os menus dos restaurantes da Bombarda, onde há de tudo, desde cozinha japonesa à gastronomia vegetariana, passando por hambúrgueres gourmet e cervejarias que servem a famosa francesinha.

Entre os bares, um dos projetos mais interessantes é o Breyner 85, que é simultaneamente uma academia de música, um bar e uma sala de concertos. Tem um agradável jardim-esplanada que, no verão, recebe sessões de cinema ao ar livre.

O que fazer

  • Vá às Inaugurações Simultâneas das galerias de arte da Bombarda
  • Assista a um concerto no Breyner 85
  • Percorra um dos Caminhos do Romântico
  • Visite a Fundação de Serralves e passeie no seu belíssimo parque

Percursos a pé

Este bairro artístico fica muito próximo dos Jardins do Palácio de Cristal. Percorra os Caminhos do Romântico e descubras as ruas mais escondidas da cidade, onde permanecem vivas as memórias do seu passado e da sua história.

São cinco percursos de interesse cultural e histórico que se estendem pela zona que vai do Palácio de Cristal à beira-rio e constituem uma oportunidade única para conhecer o Porto de Oitocentos.

Os trilhos são temáticos e estão devidamente assinalados com painéis informativos e os visitantes podem escolher entre os caminhos “Porto Romântico”, “O Aproveitamento da Água”, “Arqueologia Rural e Industrial” e “Do Gólgota a Massarelos”.

Como Chegar

Para o Porto, há voos low cost, por exemplo, de Londres (Stansted e Gatwick), Paris (Beauvais, Orly, Vatry e Charles de Gaulle), Marselha, Lille, Tours, St. Etienne, Bolonha, Bordéus, Lion, Toulouse, Madrid, Barcelona El Prat, Tenerife, Valencia e Palma de Maiorca.

Apenas no verão, há companhias low cost a voar de Liverpool, Las Palmas, Carcassonne, Rodez e Nantes.

Com tarifas normais, há ligações aéreas a partir de Londres Gatwick, Madrid, Barcelona e Paris Orly.

Do Aeroporto Internacional Francisco Sá Carneiro, a melhor forma de chegar ao centro da cidade do Porto é de metro. A viagem dura cerca de 30 minutos.

Be inspired

Choose your journey, find new places, have some fun and create memories for a lifetime.

Saiba mais

Artigos relacionados

Junho é um bom mês para visitar o Porto

Saiba mais

O Porto para backpackers

Saiba mais

Norte litoral: desportos náuticos, paisagem cuidada e sabor a mar

Saiba mais