O que fazer

Três dias na região do Vinho Verde

Associação de Turismo do Porto e Norte, AR. CC BY-NC-ND

Associação de Turismo do Porto e Norte, AR. CC BY-NC-ND

Associação de Turismo do Porto e Norte, AR. CC BY-NC-ND

 
 
 

Uma forma de conhecer o noroeste de Portugal é partir no encalço do Vinho Verde, um produto único, aromático e refrescante, que marca, sem dúvida, a região.

    • Património
    • Gastronomia e Vinhos
    • Paisagem natural
    • Contate a Rota dos Vinhos Verdes através do telefone 226 077 300 ou do email rota@vinhoverde.pt
    • Visite tradicionais oficinas de ouro em Póvoa de Lanhoso, perto de Vieira do Minho
    • Do centro histórico de Guimarães, que foi classificado como Património da Humanidade pela UNESCO
    • Da arquitetura e da decoração de interiores do Carmo's Boutique Hotel
    • O Carmo's Boutique Hotel fica a cinco minutos de carro do centro da vila mais antiga de Portugal

Uma forma de conhecer o noroeste de Portugal é partir no encalço do Vinho Verde, um produto único, aromático e refrescante, que marca, sem dúvida, a região.

Geograficamente bem localizada para a produção de excelentes vinhos brancos, a região dos Vinhos Verdes, cujas vinhas ocupam uma área de 21 mil hectares e correspondem a 15% da área vitícola nacional, é berço da carismática casta Alvarinho e produtora de vinhos de lote únicos, tendo festejado em 2008 o centenário da sua demarcação.

Visite as quintas produtoras e as adegas, prove a gastronomia da região, faça atividades e percorra itinerários de interesse cultural. A Região Demarcada dos Vinhos Verdes aguarda-o para uma experiência única e memorável, a começar pela hospitalidade das gentes que não deixa ninguém indiferente.

Desfrute das praias da orla marítima, do rio Minho, das montanhas que separam esse norte atlântico do norte interior. Aprecie a paisagem única da região, de vegetação rica e onde o verde é a cor dominante, visite cidades Património da Humanidade, com uma cultura viva e um valioso conjunto de monumentos de várias épocas.

E, claro, prove os vinhos da região. Dos brancos aos tintos, passando pelos rosés e os espumantes, verá como a oferta é alargada.

Beleza natural

Arranque em direção a Vieira do Minho, na sub-região do Ave. Faça o check-in e almoce no restaurante do Aquafalls Spa Hotel Rural, sobranceiro ao rio Cávado e à albufeira da Caniçada.

Escolha um prato de peixe e um vinho verde branco, leve, frutado e fresco. A harmonização perfeita com peixes e mariscos vai surpreendê-lo.

De tarde, parta à descoberta da natureza do Parque Nacional da Peneda Gerês, na fronteira com a Espanha. A beleza natural, as tradições e costumes – a agricultura e a pecuária são a base da económica local – vão deixá-lo rendido a este lugar. Combine de antemão com o hotel a realização de um percurso fácil e com o apoio de um guia.

De volta ao hotel, relaxe no SPA com vista para o cenário natural do norte de Portugal.

A alternativa ao percurso pedestre é visitar oficinas tradicionais de ouro em Póvoa de Lanhoso, a cerca de 20 quilómetros, e comprar um par de brincos em filigrana, uma técnica muito típica da ourivesaria portuguesa.

A cidade berço de Portugal

No dia seguinte, siga para Guimarães, a cidade berço de Portugal e cujo centro histórico foi classificado como Património Mundial pela UNESCO.

Passeie pelas as ruas estreitas da vila medieval, preste atenção às casas antigas com as suas varandas ornamentadas e elementos estatuários, e descanse numa das esplanadas do Largo da Oliveira. Peça um copo de vinho verde e deguste os melhores queijos e enchidos.

Jante em Ponte de Lima, já na sub-região do Lima mas a apenas 30 minutos de Guimarães, e acompanhe o famoso arroz de sarrabulho acompanhado por rojões à moda do Minho com um vinho verde tinto. Faz parte da tradição beber o verde tinto numa malga, por isso não estranhe se lhe servirem assim o néctar.

Fique hospedado no Carmo's Boutique Hotel, uma unidade hoteleira que integra a rede de Small Luxury Hotels of the World, onde o passado, a modernidade e as raízes culturais convivem na perfeição. O mobiliário indo-português e art deco, os luxuosos tapetes de peles e os objectos de design sobressaem na arquitetura deste hotel moderno, onde o projetista Carvalho Araújo optou por deixar a estrutura de betão à mostra.

Na vila, dê uma volta no centro histórico, tome pequeno-almoço numa das confeitarias do Largo de Camões e ouça a música clássica e o jazz que saem das colunas instaladas nos lampiões de rua.

Ainda em Ponte de Lima, visite a Quinta do Ameal, um dos principais produtores de vinhos portugueses varietais Loureiro, e compre vinho verde para levar e saborear quando voltar a casa.

Praia e rio

Almoce em Viana do Castelo, uma das cidades mais características de Portugal, que ainda preserva casas senhoriais, tem monumentos bem conservados, e oferece praias preservadas e, ao mesmo tempo, paisagem de serra.

Reserve a tarde do seu último dia no norte de Portugal para conhecer Monção e Melgaço, outra sub-região dos Vinhos Verdes.  Em Melgaço, não deixe de visitar o Solar do Alvarinho, que promove o vinho Alvarinho mas também divulga o artesanato local e as raízes tradicionais e culturais da região.

Como Chegar

Para o Porto, há voos low cost, por exemplo, de Londres (Stansted e Gatwick), Paris (Beauvais, Orly, Vatry e Charles de Gaulle), Marselha, Lille, Tours, St. Etienne, Bolonha, Bordéus, Lion, Toulouse, Madrid, Barcelona El Prat, Tenerife, Valencia e Palma de Maiorca.

Apenas no verão, há companhias low cost a voar de Liverpool, Las Palmas, Carcassonne, Rodez e Nantes.

Com tarifas normais, há ligações aéreas a partir de Londres – Gatwick, Madrid, Barcelona e Paris – Orly.

Do Aeroporto Internacional Francisco Sá Carneiro, a melhor forma de chegar ao centro da cidade do Porto é de metro. A viagem dura cerca de 30 minutos.

Onde fica

Comentários